IVAR
Índice de Variação de Aluguéis Residenciais

O que é IVAR?

O IVAR, sigla para Índice de Variação de Aluguéis Residenciais, é um indicador econômico que foi lançado oficialmente pela FGV em janeiro de 2022, com o objetivo de medir a evolução dos valores de aluguéis de imóveis residenciais no Brasil.

Este indicador visa também atender a uma necessidade da sociedade brasileira relacionada aos reajustes nos valores dos contratos de locação de imóveis. Atualmente, os índices mais utilizados como fator de reajuste nos contratos de locação são o IGP-M e o IPCA, porém ambos não se mostram apropriados para esse cenário, até porque foram criados para outras finalidades.

Como é calculado o IVAR?

Para calcular o índice, a FGV utiliza como base os valores praticados nos contratos de aluguel de imóveis residenciais em quatro capitais do país:

  • São Paulo;
  • Rio de Janeiro;
  • Belo Horizonte;
  • Porto Alegre.
Esses valores são obtidos pela instituição através de parcerias firmadas com algumas empresas administradoras de imóveis, que fornecem informações anomizadas sobre os contratos de locação por elas administrados.

O cálculo do IVAR considera os valores entre o primeiro e o último dia de cada mês, desta forma o índice é consolidado e publicado mensalmente. A FGV ainda informa que a consolidação dos valores mensais do IVAR leva em conta tanto o valor dos contratos novos quanto os reajustes dos contratos já existentes, além das características dos imóveis.

Publicações e valores do IVAR

O valor do IVAR é publicado mensalmente pela FGV, geralmente no início do mês seguinte ao mês de referência do índice. O último valor mensal do IVAR foi de 1,05%, referente a julho de 2022. A próxima publicação ocorrerá em 06/09/2022 e será referente a agosto de 2022.

O valor atual do IVAR é 8,65% ao ano, que representa o valor acumulado do índice nos últimos 12 meses. Com relação aos valores acumulados no ano passado e no ano atual:

  • O valor acumulado do IVAR em 2021 foi de -0,61%;
  • O valor acumulado do IVAR em 2022 é de 7,97%, considerando os valores deste ano até o mês de julho;

Apesar de a FGV só ter publicado oficialmente o indicador em janeiro de 2022, a instituição já trabalhava internamente na coleta de dados desde janeiro de 2019. Devido a isso, é possível consultar os valores históricos do IVAR desde essa data.

IVAR, IGP-M ou IPCA no aluguel de imóveis?

O surgimento do IVAR gerou um questionamento natural aos locadores e aos locatários de imóveis sobre qual índice deve ser utilizado nos reajustes de contratos de aluguel. Até então, o IGP-M e o IPCA eram os índices mais utilizados. É importante frisar que não existe lei que determine qual índice deve ser adotado para a celebração dos contratos de aluguel. Essa definição fica a cargo das partes envolvidas.

Na tabela abaixo é possível perceber as diferenças entre as bases de cálculo dos três índices, assim como seus valores históricos acumulados nos últimos anos.

IGP-M IPCA IVAR
Base de cálculo do índice Ponderação entre preços ao produtor (índice IPA), ao consumidor (índice IPC) e de construção (índice INCC) Cesta de consumo regular de famílias que ganham de 1 a 40 salários mínimos Valores firmados nos contratos de aluguel de imóveis residenciais
Instituição responsável FGV IBGE FGV
Acumulado em 2021 +17,79% +10,06% -0,61%
Acumulado em 2020 +23,14% +4,52% +4,09%
Acumulado em 2019 +7,32% +4,31% -5,08%

Comparando as três opções, é possível concluir que o IVAR é um forte candidato a se tornar o índice a ser utilizado nos contratos de aluguel de imóveis residenciais no Brasil, porém essa expectativa só será confirmada ao longo do tempo.

Indicadores relacionados ao IVAR

double_arrow

IGP-M e IPCA

O IVAR é um índice "candidato" a se tornar o índice base para os contratos de aluguel de imóveis residenciais. Atualmente costuma-se utilizar o IGP-M ou o IPCA nesses contratos. Consulte:
O que é IGP-M? | O que é IPCA?