TR
Taxa Referencial

O que é a Taxa Referencial?

A Taxa Referencial, ou TR, é uma taxa de juros de referência, controlada pelo Banco Central e popularmente conhecida pela sua utilização no cálculo dos rendimentos da Caderneta de Poupança. Além disso, essa taxa também é base de cálculo na correção do saldo do FGTS, de financiamentos imobiliários e de títulos de capitalização.

Quando foi criada no ano de 1991, a TR tinha como objetivo principal controlar a inflação e desindexar a economia brasileira. Porém, alguns anos depois, esse papel foi assumido pela Taxa Selic, que continua sendo o indicador econômico que desempenha esse papel até hoje.

O valor da TR é calculado e divulgado diariamente pelo Banco Central e a partir dele é possível se chegar aos valores mensais, anuais e acumulados.

Como é calculada a TR?


Para calcular o valor da TR, é necessário primeiramente encontrar o valor de outra taxa: a TBF (Taxa Básica Financeira). Ela é o principal elemento da fórmula utilizada para chegar ao valor final da Taxa Referencial.

É importante mencionar que a metodologia do cálculo da TBF (e consequentemente o da TR) sofreu alterações pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) em fevereiro de 2018. Até então, o valor da TBF era definido a partir da média ponderada dos juros pagos por CDBs (Certificados de Depósito Bancário) e RDBs (Recibos de Depósito Bancário) prefixados das 30 maiores instituições financeiras do país nos últimos 30 dias. A partir de fevereiro de 2018, a metodologia adotou como base as taxas de títulos públicos prefixados do Tesouro Nacional, as LTNs (Letras do Tesouro Nacional).

Após encontrado o valor da TBF, aplica-se um redutor e só então se chega ao valor da TR. Deste modo, a TR sempre será um pouco menor do que a TBF.

A fórmula utilizada para encontrar o valor do redutor é a seguinte:

R = a + b x TBF

Sendo que:

  • R é o redutor;
  • a é um valor fixo sempre igual a 1,005;
  • b é um valor que depende do valor da TBF e é divulgado pelo Banco Central;
  • TBF é a Tarifa Básica Financeira.

Depois que o valor de R é encontrado, basta substituir os elementos na fórmula:

Taxa Referencial = 100 x [ ((1 + TBF)/R) – 1]
Há uma convenção que define que, caso o cálculo da TR resulte em um valor negativo, ele será considerado como zero.

É possível simular as correções de valores através da Calculadora do Cidadão, disponibilizada pelo Banco Central.

Publicações e valores da TR


A TR é calculada e publicada diariamente pelo Banco Central. A partir dos valores diários de um determinado mês é publicada a TR mensal, normalmente no 1º dia do mês seguinte ao mês de referência.

  • O valor atual da TR, referente ao mês de abril de 2022, é de 0,0555%;
  • O valor acumulado da TR em 2021 foi de 0,0488%;
  • O valor acumulado da TR em 2022, ou seja, até o mês de abril, foi de 0,2132%;

Para consultar todos os valores históricos e acumulados do indicador, acesse a página Valores da TR da Brasil Indicadores.

Onde a TR é utilizada?


Atualmente a Taxa Referencial é utilizada em alguns tipos de investimentos e financiamentos, conforme apresentado a seguir.

Caderneta de Poupança

Os rendimentos da Poupança estão atrelados à TR. Além disso, desde 2012, a forma de calcular o rendimento da Caderneta de Poupança também depende do valor da Taxa Selic:

  • Se a Taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da Poupança será de 0,5% ao mês somado ao valor da TR;
  • Se a Taxa Selic estiver igual ou abaixo de 8,5%, o rendimento da Poupança será de 70% da Taxa Selic mais o valor da TR.

FGTS

O FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é um direito trabalhista, em que pessoas assalariadas podem resgatar o valor depositado no fundo, de acordo com algumas regras. A rentabilidade estabelecida pelo governo é de 3,0% ao ano mais a TR sobre o valor depositado no fundo.

Títulos de capitalização

Os títulos de capitalização são oferecidos por bancos e outras instituições financeiras e também possuem rendimento através da TR.

Financiamento imobiliário

Apesar de os contratos de financiamento imobiliário estarem mais atrelados ao IGP-M e ao IPCA, a TR ainda é utilizada em alguns casos, somando-se aos demais juros do financiamento.

Títulos públicos (Tesouro Direto)

No passado, a TR também era utilizada como indexador de alguns investimentos de renda fixa, como certos títulos públicos. Esses títulos eram denominados de NTN-H (Notas do Tesouro Nacional Série H) e NTN-P (Notas do Tesouro Nacional Série P). Contudo, esses títulos foram descontinuados e não estão mais disponíveis para compra na plataforma do Tesouro Direto.

Indicadores relacionados à TR


Perguntas frequentes sobre a TR


TR é a sigla para Taxa Referencial, que é uma taxa de juros de referência para a economia brasileira, calculada e divulgada pelo Banco Central.
A TR hoje está em 0,06%, referente ao mês de abril de 2022. Para consultar todos os valores históricos e acumulados: Valores da TR.
Quando criada em 1991, a Taxa Referencial tinha como objetivo controlar a inflação e desindexar a economia, porém hoje esse papel é executado pela Taxa Selic. Atualmente a TR é utilizada no cálculo do rendimento da Poupança e na correção do FGTS, de financiamentos imobiliários e de títulos de capitalização.
O cálculo da Poupança define que:
  • Se a Taxa Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da Poupança será de 0,5% ao mês somado ao valor da TR;
  • Se a Taxa Selic estiver igual ou abaixo de 8,5%, o rendimento da Poupança será de 70% da Taxa Selic somado ao valor da TR.